Resumen

O ponto de partida deste artigo é um acontecimento ocorrido a 27 de julho de 1947 em Buenos Aires, a Festa da Poesia, no âmbito da qual teve lugar o Recital de Poesía al servicio de la verdad. Neste evento, participaram vários poetas espanhóis exilados e hispano-americanos, todos apoiantes da causa republicana e da luta antifascista. Entre eles, encontrava-se León Felipe, cuja obra e percurso biográfico são, sem dúvida, menos conhecidos que os de outros participantes – como Rafael Alberti ou Pablo Neruda. Por esta razão, são aqui examinados alguns aspetos da sua poética, com o objetivo de identificar figuras e temáticas recorrentes. Tomando como referência uma das obras principais do poeta, Ganarás la luz (1943), abordam-se a profunda ligação entre poesia e biografia, a figura do vento e o processo de reescrita permanente.