https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/pemPensar en Movimiento: Revista de Ciencias del Ejercicio y la Salud ISSN Impreso: 1409-0724 ISSN electrónico: 1659-4436

Comentarios del lector/a

Re: Monografia inteligente

por Thalis roberto (2017-12-27)

En respuesta a Monografia inteligente

Ou um pôster científico com uma imagem de fundo que bloqueia a análise do que parece ser meio um texto em fonte Arial 10. Tudo bem, nós somos bons em estudo, em altercar os técnicas, em acudir-se respostas. Porém já chegou a momento de abraçar: não somos bons em comunicação. A nova onda do hora é comunicação visual. Como uma ótima cientista, eu similarmente não fazia a menor ideia de como iniciar a modificar a minha estudo em uma coisa visual. No último ano, comecei a trabalhar com comunicação científica numa empresa tragada Mind the Graph e aprendi algumas coisinhas: 1. Saiba que história você pretende montar No momento em que nós escrevemos um texto científico, pensamos na estrutura clássico de um texto. Em um infográfico, similarmente é preciso julgar na estrutura. No entanto, é necessário ter evidente o início, meio e fim de maneira sucinta. Comece fazendo um flow das informações que você pretende adicionar no infográfico. 2. Faça um borrão Não acontece para realizar um infográfico no inclusive estilo que fazemos apresentações em ppt – jogando tudo no slide e arrumando em seguida.

Tire um tempo exordial para realizar um borrão do infográfico. Tente conceber no qual cada informação precisa ir para fazer um flow arrazoado; pense no formato do infográfico e na direção do conteúdo. 3. Decida o que é mais fundamental Dentro daquilo que você elencou como as informações necessárias para o seu infográfico, escolha o que de fato é primordial para enfatizar. Use Títulos, subtítulos, boxes, etc, de maneira genial e com desejo. Se uma indivíduo ler apenas os títulos, ela saberá sobre o que é o seu infográfico? E se ela ler apenas os subtítulos ou boxes? 4. Use cores que conversem entre si De modo algum mais uma conciliação de verde limão com fulvo; ou fundo preto com caligrafia azul. Use as cores de maneira que elas ajudem a supervisionar a valia de cada parte do artigo. Se você não se sentir sem riscos em fazer uma conciliação, procure na internet paletas de cores para infográficos ou apresentações. 5. Imagens não são apenas decorativas Não tente colocar mil figuras apenas para deixar belo. Nos infográficos, as imagens falam. Use imagens com complementem o artigo ou transformem a informação em um celebridade visual. Por adágio, em vez de de bosquejar como é um processamento ou a parte de um coisa, coloque imagens que façam isto sem utilizar artigo. 6. Mantenha o bom sensatez O que não é uma coisa tão possível dessa maneira de se realizar no momento em que não se sabe nem sequer por no qual iniciar. Por isto, canhão auxilia de amigos e colegas. Se até a sua avozinha ou aquele colega que não é cientista conseguiu ter ideia do que se trata o seu infográfico, significa que ele está evidente e acionado. Não é possível, porém precisamos iniciar em um hora a julgar de maneira visual. Várias revistas científicas já estão em processamento de aclimatação de seus conteúdos para resumos gráficos – que é um infográfico em maneira de abstract. Na rapidez que a arte avança, não acontece para permanecer se comunicando como há 10 anos atrás.





© 2017 Universidad de Costa Rica. Para ver más detalles sobre la distribución de los artículos en este sitio visite el aviso legal. Este sitio es desarrollado por UCRIndex y Open Journal Systems. ¿Desea cosechar nuestros metadatos? dirección OAI-PMH: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/index/oai