Resumen

O presente trabalho trata da relação existente entre Maçonaria, Espiritismo e trabalhadores urbanos em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, no período que vai de 1877, quando a doutrina espírita chegou à cidade através de dois profissionais liberais espanhóis, a 1937, quando, em função da instalação do Estado Novo no país, regime ditatorial implantado pelo presidente Getúlio Vargas, tanto o Espiritismo quanto a Maçonaria passaram a sofrer restrições em Pelotas por parte do regime então vigente, por se constituírem em núcleos suspeitos de abrigar reuniões de comunistas e opositores ao sistema implantado por Vargas. Com base em uma revisão bibliográfica, analisou-se essa relação, buscando-se compreender o papel desempenhado tanto pela Maçonaria, quanto pelo Espiritismo junto aos trabalhadores urbanos desse período histórico.
Palabras clave: Maçonaria, Espiritismo, Trabalhadores Urbanos, Pelotas, Freemasonry, Spiritualism, Urban Workers