https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/actualidadesActualidades en Psicología ISSN Impreso: 0258-6444 ISSN electrónico: 2215-3535

Conjugalidade negociada: elementos para compreensão do significado que casais atribuem ao dinheiro

Cláudia Maria Bosetto Cenci, Jandir Pauli, Patrícia Daiane Folle



DOI: https://doi.org/10.15517/ap.v32i124.28392

Resumen


As recentes transformações socioeconômicas alteraram as relações conjugais, criando novos modelos e exigindo novas habilidades para o ajuste das relações afetivas. Assim, a gestão do dinheiro emerge como aspecto basilar para entender as relações conjugais. Objetivo deste estudo é compreender o significado que os cônjuges atribuem ao dinheiro e suas implicações na dinâmica conjugal. Para isto, foi realizada uma pesquisa exploratória de caráter qualitativo com cinco casais de classe média. As informações coletadas foram submetidas à análise de conteúdo e evidenciaram que o significado atribuído ao dinheiro pelos casais entrevistados está intrinsecamente relacionado ao modelo apreendido em suas famílias de origem, fazendo emergir conflitos e exigindo um exercício de negociação para preservação da vida conjugal.


Palabras clave


Família de Origem; Conflito conjugal; Finanças.

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Aboim, S. (2006). Conjugalidade, afetos e formas de autonomia individual. Análise Social, 41(180), 801-825.

Addo, F. R., & Sassler, S. (2010). Financial arrangements and relationship quality in low-income couples. Family Relations, 59(4), 408-423. doi:10.1111/j.1741-3729.2010.00612.x

Anton, I. C. (2000). A escolha do cônjuge: um entendimento sistêmico e psicodinâmico. Porto Alegre, RS: Artmed Editora.

Archuleta, K. L. (2013). Couples money, and expectations: negotiating financial management roles to increase relationship satisfaction. Marriage & Family Review, 49(5), 391-411. doi: 10.1080/01494929.2013.766296

Bandelj, N., Morgan, P. J., & Sowers, E. (2015). Hostile worlds or connected lives? Research on the interplay between intimacy and economy. Sociology Compass, 9(2), 115-127. doi: 10.1111/soc4.12242

Bauer, M. W., & Gaskell, G. (2002). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes.

Capriles, A. (2005). Dinheiro: sanidade ou loucura. São Paulo, SP: Axis Mundi. Cenci, C. M. B., Bona, C. S., Crestani, P. L., & Habigzang, L. F. (2017). Dinheiro e conjugalidade: uma revisão sistemática da literatura. Temas em Psicologia, 25(1), 385-399. doi: 10.9788/TP2017.1-20

Cheng, Y. E., Yeoh, B. S., & Zhang, J. (2015). Still ‘breadwinners’ and ‘providers’: Singaporean husbands, money and masculinity in transnational marriages. Gender, Place & Culture, 22(6), 867-883. doi: 10.1080/0966369X.2014.917282

Coelho, L. (2013). O meu, o teu e o nosso dinheiro: Contributos para o estudo da gestão das finanças conjugais em Portugal. Revista Crítica de Ciências Sociais, (101), 89-110.

Coelho, L. (2014). My money, your money, our money: Contributions to the study of couples’ financial management in Portugal. RCCS Annual Review. A selection from the Portuguese journal Revista Crítica de Ciências Sociais, (6). doi: 10.4000/rccsar.54

Coelho, L., & Ferreira-Valente, A. Y. (2016). Money and Marriage: Couple’s Choices and their Predictors. Revista Española de Investigaciones Sociológicas (REIS), 156(156), 21- 39. doi: 10.5477/cis/reis.156.21

Constable, N. (2009).The commodification of intimacy: Marriage, sex and reproductive labour. Annual Review of Anthropology 38, 49–64. doi: 10.1146/annurev.anthro.37.081407.085133

Costa, C. B. da, Cenci, C. M. B., & Mosmann, C. P. (2016). Conflito conjugal e estratégias de resolução: uma revisão sistemática da literatura. Temas em Psicologia, 24(1), 325-338.

Courduriès, J. (2011). O dinheiro no casamento: questões de gênero. Estudos Feministas, 19(2), 623-625. doi: 10.1590/S0104-026X2011000200025

Coutinho, dos S. M. S., & Menandro, P. R. M. (2010). Relações conjugais e familiares na perspectiva de mulheres de duas gerações: “Que seja terno enquanto dure”. Psicologia clínica, 22(2), 83-106.

Creswell, J., & Clark, V. L. P. (2013). Pesquisa de Métodos Mistos. Porto Alegre: Penso.

Donner, H., & Santos, G. (2016). Love, marriage, and intimate citizenship in contemporary China and India: an introduction. Modern Asian Studies, 50(4), 1123-1146. doi: 10.1017/S0026749X16000032

Féres-Carneiro, T., & Diniz-Neto, O. (2010). Construção e dissolução da conjugalidade: padrões relacionais. Paidéia (Ribeirão Preto), 20(46), 269-278. doi: 10.1590/S0103-863X2010000200014

Groisman, M. (2013a). A arte de perdoar. Terapia sistêmica breve no casamento e na infidelidade. Rio de Janeiro, Brasil: Núcleo de Pesquisas.

Groisman, M. (2013b). Minha família e meu dinheiro. Rio de Janeiro, Brasil: Núcleo de Pesquisas.

Guimarães, K. A. C. (2009). A Dificuldade de Comunicação do Casal. Um Olhar Sistêmico. Monografia. (Especialização em Terapia de Casais e Famílias). Universidade Católica de Goiás. Goiânia, Goiás.

Hart, J., Mosmann, C. P., & Falcke D. (2016). Manejo do dinheiro pelo casal e infidelidade financeira. Revista Psicologia Clínica e Psicanálise, 16(1), 260-27.

Hintz, H. C. (2008). Questões Afetivas versus Questões Financeiras na Relação Conjugal. Em R. M. S. de. Macedo, Terapia Familiar no Brasil na Última Década (pp.376-382). São Paulo: Roca.

Johnson, S. (2017). ‘We Don’t Have This Is Mine and This Is His’: Managing Money and The Character of Conjugality in Kenya. The Journal of Development Studies, 53(5), 755-768. doi: 10.1080/00220388.2016.1205729

Kim, J. S. (2018). Payments and Intimate Ties in Transnationally Brokered Marriages. Socio-Economic Review.

Madanes, C., & Madanes, C. (1997). O Significado Secreto do Dinheiro. Campinas, Brasil: Editorial Psy.

Meirelles, V. M., De Souza, R. M. (2015). Uso do dinheiro na vida adulta: uma perspectiva da psicologia clínica e da psicologia do dinheiro. São Paulo, Brasil: Atlas.

Minuchin, S., Lee, W., & Simon, G. M. (2008). Dominando a terapia familiar. Porto Alegre: Artmed.

Moreira, A. (2002). Dinheiro no Brasil: um estudo comparativo do significado do dinheiro entre as regiões geográficas brasileiras. Estudos de Psicologia (Natal), 7(2), 379-387. doi: 10.1590/S1413-294X2002000200019

Nery, M. B. M., Menêses, C. A. S., & Torres, T. K. S. (2012). Um breve ensaio da psicologia acerca do comportamento consumista na sociedade atual. Interfaces Científicas - Humanas e Sociais, 1(1), 53-62. doi: 10.17564/2316-3801.2012v1n1p53-62

Netto, B. R. (2012). O consumidor para além do seu conceito jurídico: Contribuições da filosofia, sociologia e antropologia. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Razera, J., Cenci, C. M., & Falcke, D. (2015). Manejo de dinheiro: possíveis relações com o ajustamento e a violência em casais. Perspectivas em psicologia, 19(2), 3-17.

Russo, G. (2011). Amor e dinheiro: uma relação possível? Caderno CRH, 24(61), 121-134.

Scribel, M. C., Sana, M. R., & Di Benedetto, A. M. (2007). Os esquemas na estruturação do vínculo conjugal. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 3(3), 0-0. doi: 10.5935/1808-5687.20070012

Singh, S., & Bhandari, M. (2012). Money management and control in the Indian joint family across generations. The Sociological Review, 60(1), 46–67. doi: 10.1111/j.1467-954X.2011.02047.x

Van der Lippe, T., Voorpostel, M., & Hewitt, B. (2014). Disagreements among cohabiting and married couples in 22 European countries. Demographic Research, 31(1), 247-274.

Walsh, F. (2016). Diversidade e complexidade nas famílias do século XXI. Em: WALSH, Froma. Processos Normativos da Família: Diversidade e Complexidade, (2016). Porto Alegre: Artmed.

Watzlawick, P., Beavin, J. H., Jackson, D. D., & Cabral, Á. (2007). Pragmática da comunicação humana: um estudo dos padröes, patologias e paradoxos da interação. São Paulo, Brasil: Cultrix.

Zelizer, V. (2005). The purchase of intimacy. Princeton, N. J., United States: Princeton University Press.

Zordan, E. P., Falcke, D., & Wagner, A. (2009). Casar ou não casar?: Motivos e expectativas com relação ao casamento. Psicologia em Revista, 15(2), 56-76.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.

Comentarios sobre este artículo

Ver todos los comentarios




Copyright (c) 2018 Actualidades en Psicología

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

© 2017 Universidad de Costa Rica. Para ver más detalles sobre la distribución de los artículos en este sitio visite el aviso legal. Este sitio es desarrollado por UCRIndex y Open Journal Systems. ¿Desea cosechar nuestros metadatos? dirección OAI-PMH: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/index/oai