https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/actualidadesActualidades en Psicología ISSN Impreso: 0258-6444 ISSN electrónico: 2215-3535

Conjugalidade negociada: elementos para compreensão do significado que casais atribuem ao dinheiro

Cláudia Maria Bosetto Cenci, Jandir Pauli, Patrícia Daiane Folle



DOI: https://doi.org/10.15517/ap.v32i124.28392

Resumen


As recentes transformações socioeconômicas alteraram as relações conjugais, criando novos modelos e exigindo novas habilidades para o ajuste das relações afetivas. Assim, a gestão do dinheiro emerge como aspecto basilar para entender as relações conjugais. Objetivo deste estudo é compreender o significado que os cônjuges atribuem ao dinheiro e suas implicações na dinâmica conjugal. Para isto, foi realizada uma pesquisa exploratória de caráter qualitativo com cinco casais de classe média. As informações coletadas foram submetidas à análise de conteúdo e evidenciaram que o significado atribuído ao dinheiro pelos casais entrevistados está intrinsecamente relacionado ao modelo apreendido em suas famílias de origem, fazendo emergir conflitos e exigindo um exercício de negociação para preservação da vida conjugal.


Palabras clave


Família de Origem; Conflito conjugal; Finanças.

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Aboim, S. (2006). Conjugalidade, afetos e formas de autonomia individual. Análise Social, 41(180), 801-825.

Addo, F. R., & Sassler, S. (2010). Financial arrangements and relationship quality in low-income couples. Family Relations, 59(4), 408-423. doi:10.1111/j.1741-3729.2010.00612.x

Anton, I. C. (2000). A escolha do cônjuge: um entendimento sistêmico e psicodinâmico. Porto Alegre, RS: Artmed Editora.

Archuleta, K. L. (2013). Couples money, and expectations: negotiating financial management roles to increase relationship satisfaction. Marriage & Family Review, 49(5), 391-411. doi: 10.1080/01494929.2013.766296

Bandelj, N., Morgan, P. J., & Sowers, E. (2015). Hostile worlds or connected lives? Research on the interplay between intimacy and economy. Sociology Compass, 9(2), 115-127. doi: 10.1111/soc4.12242

Bauer, M. W., & Gaskell, G. (2002). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes.

Capriles, A. (2005). Dinheiro: sanidade ou loucura. São Paulo, SP: Axis Mundi. Cenci, C. M. B., Bona, C. S., Crestani, P. L., & Habigzang, L. F. (2017). Dinheiro e conjugalidade: uma revisão sistemática da literatura. Temas em Psicologia, 25(1), 385-399. doi: 10.9788/TP2017.1-20

Cheng, Y. E., Yeoh, B. S., & Zhang, J. (2015). Still ‘breadwinners’ and ‘providers’: Singaporean husbands, money and masculinity in transnational marriages. Gender, Place & Culture, 22(6), 867-883. doi: 10.1080/0966369X.2014.917282

Coelho, L. (2013). O meu, o teu e o nosso dinheiro: Contributos para o estudo da gestão das finanças conjugais em Portugal. Revista Crítica de Ciências Sociais, (101), 89-110.

Coelho, L. (2014). My money, your money, our money: Contributions to the study of couples’ financial management in Portugal. RCCS Annual Review. A selection from the Portuguese journal Revista Crítica de Ciências Sociais, (6). doi: 10.4000/rccsar.54

Coelho, L., & Ferreira-Valente, A. Y. (2016). Money and Marriage: Couple’s Choices and their Predictors. Revista Española de Investigaciones Sociológicas (REIS), 156(156), 21- 39. doi: 10.5477/cis/reis.156.21

Constable, N. (2009).The commodification of intimacy: Marriage, sex and reproductive labour. Annual Review of Anthropology 38, 49–64. doi: 10.1146/annurev.anthro.37.081407.085133

Costa, C. B. da, Cenci, C. M. B., & Mosmann, C. P. (2016). Conflito conjugal e estratégias de resolução: uma revisão sistemática da literatura. Temas em Psicologia, 24(1), 325-338.

Courduriès, J. (2011). O dinheiro no casamento: questões de gênero. Estudos Feministas, 19(2), 623-625. doi: 10.1590/S0104-026X2011000200025

Coutinho, dos S. M. S., & Menandro, P. R. M. (2010). Relações conjugais e familiares na perspectiva de mulheres de duas gerações: “Que seja terno enquanto dure”. Psicologia clínica, 22(2), 83-106.

Creswell, J., & Clark, V. L. P. (2013). Pesquisa de Métodos Mistos. Porto Alegre: Penso.

Donner, H., & Santos, G. (2016). Love, marriage, and intimate citizenship in contemporary China and India: an introduction. Modern Asian Studies, 50(4), 1123-1146. doi: 10.1017/S0026749X16000032

Féres-Carneiro, T., & Diniz-Neto, O. (2010). Construção e dissolução da conjugalidade: padrões relacionais. Paidéia (Ribeirão Preto), 20(46), 269-278. doi: 10.1590/S0103-863X2010000200014

Groisman, M. (2013a). A arte de perdoar. Terapia sistêmica breve no casamento e na infidelidade. Rio de Janeiro, Brasil: Núcleo de Pesquisas.

Groisman, M. (2013b). Minha família e meu dinheiro. Rio de Janeiro, Brasil: Núcleo de Pesquisas.

Guimarães, K. A. C. (2009). A Dificuldade de Comunicação do Casal. Um Olhar Sistêmico. Monografia. (Especialização em Terapia de Casais e Famílias). Universidade Católica de Goiás. Goiânia, Goiás.

Hart, J., Mosmann, C. P., & Falcke D. (2016). Manejo do dinheiro pelo casal e infidelidade financeira. Revista Psicologia Clínica e Psicanálise, 16(1), 260-27.

Hintz, H. C. (2008). Questões Afetivas versus Questões Financeiras na Relação Conjugal. Em R. M. S. de. Macedo, Terapia Familiar no Brasil na Última Década (pp.376-382). São Paulo: Roca.

Johnson, S. (2017). ‘We Don’t Have This Is Mine and This Is His’: Managing Money and The Character of Conjugality in Kenya. The Journal of Development Studies, 53(5), 755-768. doi: 10.1080/00220388.2016.1205729

Kim, J. S. (2018). Payments and Intimate Ties in Transnationally Brokered Marriages. Socio-Economic Review.

Madanes, C., & Madanes, C. (1997). O Significado Secreto do Dinheiro. Campinas, Brasil: Editorial Psy.

Meirelles, V. M., De Souza, R. M. (2015). Uso do dinheiro na vida adulta: uma perspectiva da psicologia clínica e da psicologia do dinheiro. São Paulo, Brasil: Atlas.

Minuchin, S., Lee, W., & Simon, G. M. (2008). Dominando a terapia familiar. Porto Alegre: Artmed.

Moreira, A. (2002). Dinheiro no Brasil: um estudo comparativo do significado do dinheiro entre as regiões geográficas brasileiras. Estudos de Psicologia (Natal), 7(2), 379-387. doi: 10.1590/S1413-294X2002000200019

Nery, M. B. M., Menêses, C. A. S., & Torres, T. K. S. (2012). Um breve ensaio da psicologia acerca do comportamento consumista na sociedade atual. Interfaces Científicas - Humanas e Sociais, 1(1), 53-62. doi: 10.17564/2316-3801.2012v1n1p53-62

Netto, B. R. (2012). O consumidor para além do seu conceito jurídico: Contribuições da filosofia, sociologia e antropologia. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Razera, J., Cenci, C. M., & Falcke, D. (2015). Manejo de dinheiro: possíveis relações com o ajustamento e a violência em casais. Perspectivas em psicologia, 19(2), 3-17.

Russo, G. (2011). Amor e dinheiro: uma relação possível? Caderno CRH, 24(61), 121-134.

Scribel, M. C., Sana, M. R., & Di Benedetto, A. M. (2007). Os esquemas na estruturação do vínculo conjugal. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 3(3), 0-0. doi: 10.5935/1808-5687.20070012

Singh, S., & Bhandari, M. (2012). Money management and control in the Indian joint family across generations. The Sociological Review, 60(1), 46–67. doi: 10.1111/j.1467-954X.2011.02047.x

Van der Lippe, T., Voorpostel, M., & Hewitt, B. (2014). Disagreements among cohabiting and married couples in 22 European countries. Demographic Research, 31(1), 247-274.

Walsh, F. (2016). Diversidade e complexidade nas famílias do século XXI. Em: WALSH, Froma. Processos Normativos da Família: Diversidade e Complexidade, (2016). Porto Alegre: Artmed.

Watzlawick, P., Beavin, J. H., Jackson, D. D., & Cabral, Á. (2007). Pragmática da comunicação humana: um estudo dos padröes, patologias e paradoxos da interação. São Paulo, Brasil: Cultrix.

Zelizer, V. (2005). The purchase of intimacy. Princeton, N. J., United States: Princeton University Press.

Zordan, E. P., Falcke, D., & Wagner, A. (2009). Casar ou não casar?: Motivos e expectativas com relação ao casamento. Psicologia em Revista, 15(2), 56-76.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2018 Actualidades en Psicología

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

© 2017 Universidad de Costa Rica. Para ver más detalles sobre la distribución de los artículos en este sitio visite el aviso legal. Este sitio es desarrollado por UCRIndex y Open Journal Systems. ¿Desea cosechar nuestros metadatos? dirección OAI-PMH: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/index/oai