Abstract

As recentes transformações socioeconômicas alteraram as relações conjugais, criando novos modelos e exigindo novas habilidades para o ajuste das relações afetivas. Assim, a gestão do dinheiro emerge como aspecto basilar para entender as relações conjugais. Objetivo deste estudo é compreender o significado que os cônjuges atribuem ao dinheiro e suas implicações na dinâmica conjugal. Para isto, foi realizada uma pesquisa exploratória de caráter qualitativo com cinco casais de classe média. As informações coletadas foram submetidas à análise de conteúdo e evidenciaram que o significado atribuído ao dinheiro pelos casais entrevistados está intrinsecamente relacionado ao modelo apreendido em suas famílias de origem, fazendo emergir conflitos e exigindo um exercício de negociação para preservação da vida conjugal.