Resumen

O objetivo deste estudo foi de identificar os perfis de acadêmicos do curso de bacharelado em educação física conforme o estilo de vida (EV). Participaram deste estudo 157 universitários de uma universidade pública brasileira. Os instrumentos de pesquisa foram: a “Escala do Estilo de Vida Fantástico” e um questionário sociodemográfico. Para a análise de dados utilizou-se a Análise de Cluster e os testes de Kruskal-Wallis e Qui-Quadrado. Em todas as analises adotou-se nível de significância de 95%. Os resultados evidenciaram quatro grupos distintos no que se refere ao estilo de vida, sendo que o Grupo 1 apresentou EV positivo nas dimensões: atividade física e estresse. O Grupo 2 apresentou o EV positivo nas dimensões: família, estresse, drogas ilícitas, comportamento, introspecção e trabalho. No Grupo 3 os estudantes apresentaram comportamento negativos do EV nas dimensões: estresse, introspecção, drogas ilícitas, comportamento, introspecção e trabalho. Por fim, os discentes no Grupo 4 apresentaram comportamentos negativos do EV nas dimensões: atividade física e estresse. Destaca-se que faixa etária apresentou associação significativa com os grupos de estudantes, sendo que os Grupos 1 e 2 eram compostos por universitários mais velhos. Os diferentes perfis de estudantes de Educação Física podem estar vinculados ao fenômeno espelhado na maioria das dimensões compostas na avaliação do instrumento, sendo que a idade é um fator preponderante para diferenciar os grupos que apresentaram comportamentos positivos e negativos frente ao EV.