Abstract

O contexto atual das organizações é de grande competição em um mercado cada vez mais marcado por mudanças. Para as empresas se manterem competitivas em tal cenário, devem investir em ações de recrutamento, seleção e treinamento e, principalmente, criar estratégias para reter seus talentos. No presente estudo pretendeu-se testar um modelo explicativo da intenção de rotatividade a partir dos preditores anomia organizacional e comprometimento organizacional. Participaram 325 trabalhadores de diferentes organizações. Os participantes responderam a instrumentos validados para mensurar as variáveis do estudo. As respostas foram submetidas a técnica de Modelagem de Equações Estruturais. Os resultados demonstraram que a anomia exerce influência negativa sobre o comprometimento e positiva sobre a intenção de sair da empresa.