https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/aieActualidades Investigativas en Educación ISSN electrónico: 1409-4703

Gestão escolar e educação inclusiva: análise da produção científica na área de Educação Especial

Beatriz Aparecida Barboza do Nascimento, Luciana Aparecida de Araújo Penitente, Claudia Regina Mosca Giroto



DOI: https://doi.org/10.15517/aie.v18i3.34420

Resumen


Frente ao paradigma da inclusão, o presente trabalho, de natureza bibliográfica, objetivou o mapeamento da produção científica sobre o papel da gestão escolar, na perspectiva da educação inclusiva, voltado à escolarização dos alunos público-alvo da Educação Especial publicada, no período de 2008 a 2016, em periódicos da área da Educação Especial, qualificados nos estratos de B2 a A1, por ocasião da coleta de dados. Para contemplar o objetivo proposto, foi realizada revisão bibliográfica sistemática, a partir das diferentes produções publicadas nos dois periódicos identificados nos estratos mencionados, sendo um A2 (PA2) e outro B2 (PB2). A Análise dos dados contemplou: distribuição anual da produção científica identificada, publicada no PA2 e no PB2; tipo de autoria; área de atuação dos autores; gênero textual empregado; natureza das pesquisas realizadas; e temas relacionados ao assunto investigado. Dentre os resultados obtidos, foi evidenciada a escassez de produções que discutem, de forma pontual, o tema investigado. Resumen: Frente al paradigma de la inclusión, este trabajo, de naturaleza bibliográfica, tiene como objetivo central la asignación de la producción científica sobre el papel de la gestión escolar, en la perspectiva de la educación inclusiva, acerca de la escolarización de los alumnos a que se destina la Educación Especial publicada, en el período de 2008 a 2016, en periódicos del área de la Educación Especial, considerados por su calidad en los estratos de B2 a A1, como método para la recolección de datos. Para contemplar el objetivo propuesto, fue realizada una revisión bibliográfica sistemática, a partir de las diferentes producciones publicadas en dos periódicos identificados en los estratos mencionados, siendo un A2 (PA2) y otro B2 (PB2). El análisis de los datos incluyó: distribución anual de la producción científica identificada, publicada en el PA2 y en el PB2; tipo de autoría; área de actuación de los autores; género textual empleado; la naturaleza de las investigaciones realizadas; y temas relacionados con los trabajos. Con base en los resultados obtenidos, se evidencia la escasez de producciones que tratan, de forma puntual, el tema investigado.

Palabras clave


Educação; Gestão Escolar; Educação Inclusiva; Educação Especial

Texto completo:

PDF

Referencias


Alves, Edson Pantaleão y Sobrinho, Reginaldo Celio. (2014). Escolarização de alunos com deficiência e as inter-relações família, escola e gestores públicos da educação especial. Revista Educação Especial, 27(48), 171-184.

Anache, Alexandra Ayach, Rovetto, Sabrina Stella Maris e Oliveira, Regiane Alves de. (2014). Desafios da implantação do atendimento educacional especializado no Ensino Superior. Revista Educação Especial, 27(49), 299-312.

Azevedo, Claudinéia Barboza de, Giroto, Claudia Regina Mosca, e Santana, Ana Paula de Oliveira. (2015). Produção científica na área da surdez: análise dos artigos publicados na revista brasileira de educação especial no período de 1992 a 2013. Revista Brasileira de Educação Especial, 21(4), 459-476.

Baptista, Claudio Roberto. (2011). Ação pedagógica e educação especial: a sala de recursos como prioridade na oferta de serviços especializados. Revista Brasileira de Educação Especial, 17(esp1), 59-76.

Baptista, Claudio Roberto e Viegas, Luciane Torezan. (2016). Reconfiguração da Educação Especial: Análise da Constituição de um Centro de Atendimento Educacional Especializado. Revista Brasileira de Educação Especial, 22(3), 429-442.

Benitez, Priscila e Domeniconi, Camila. (2014). Capacitação de agentes educacionais: proposta de desenvolvimento de estratégias inclusivas. Revista Brasileira de Educação Especial, 20(3), 371-386.

Brandão, Maria Teresa y Ferreira, Marco. (2013). Inclusão de crianças com necessidades educativas especiais na educação infantil. Revista Brasileira de Educação Especial, 19(4), 487-502.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, Brasil.

Brasil. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação n.9.394/1996. Brasília, Brasil.

Brasil (2008). Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, Brasil.

Brasil. (2009). Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009. Brasília, Brasil

Brasil. (2011). Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Brasília, Brasil.

Brasil. (2015). Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Brasília, Brasil.

Briant, Maria Emília Pires e Oliver, Fátima Corrêa. (2012). Inclusão de crianças com deficiência na escola regular numa região do município de São Paulo: conhecendo estratégias e ações. Revista Brasileira de Educação Especial, 18(1), 141-154.

Bridi, Fabiane Romano de Souza. (2012). Avaliação inicial no atendimento educacional especializado: dilemas e consequências. Revista Educação Especial, 25(44), 499-512.

Bueno, José Geraldo Silveira. (2008). A produção acadêmica sobre inclusão escolar e educação inclusiva. En Mendes, Enicéia Gonçalves, Almeida, Maria Amélia, Hayashi, Maria Cristina Piumbato Innocentini (Ed.), Temas em educação especial: conhecimentos para fundamentar a prática (pp. 31-47). Araraquara: Junqueira & Marin, Brasília, DF: CAPES-PROESP.

Calheiros, David dos Santos e Fumes, Neiza de Lourdes Frederico. (2014). A educação especial em maceió/alagoas e a implementação da política do atendimento educacional especializado. Revista Brasileira de Educação Especial, 20(2), 249-264.

Campos, Juliane Aparecida de Paula Perez e Duarte, Márcia. (2011), O aluno com deficiência na EJA: reflexões sobre o atendimento educacional especializado a partir do relato de uma professora da educação especial. Revista Educação Especial, 24(40), 271-284.

Cenci, Adriane e Damiani, Magda Floriana (2013). Adaptação curricular e o papel dos conceitos científicos no desenvolvimento de pessoas com necessidades educacionais especiais. Revista Educação Especial, 26(47), 713-726.

Corrêa, Priscila Moreira e Manzini, Eduardo José. (2012). Um estudo sobre as condições de acessibilidade em pré-escolas. Revista Brasileira de Educação Especial, 18(2), 213-230.

Correia, Isabel Eufrási, Santos, Paula Coelho e Tomaz, Carlota Lloyd Braga Fernandes. (2015). Buscando sinais de liderança pelo coordenador de Educação Especial. Revista Educação Especial, 28(53), 635-648.

Correia, Luís de Miranda e Tonini, Andréa. (2012). Avaliar para intervir: um modelo educacional para alunos com necessidades especiais. Revista Educação Especial, 25(44), 367-382.

Deliberato, Débora. (2008). Educação Inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial. 14(3), 509-510.

Delpretto, Bárbara Martins de Lima e Santos, Bianca Campos Carlos dos. (2013). Um contexto em transformação políticopedagógico: a articulação entre uma escola regular e um centro de atendimento educacional especializado. Revista Educação Especial, 26(47), 727-742.

Galvão, Nelma de Cássia Silva Sandes e Miranda, Theresinha Guimarães. (2013). Atendimento educacional especializado para alunos com surdocegueira: um estudo de caso no espaço da escola regular. Revista Brasileira de Educação Especial, 19(1), 43-60.

Fantacini, Renata Andrea Fernandes e Dias, Tárcia Regina da Silveira. (2015). Professores do Atendimento Educacional Especializado e a Organização do Ensino para o Aluno com Deficiência Intelectual. Revista Brasileira de Educação Especial, 21(1), 57-74.

Ferreira, S. N. e Yoshida, E. M. P. (2004). Produção científica sobre psicoterapias breves no Brasil e demais países latino-americanos (1990-2000). Estudos de Psicologia, 9(3), 523-531.

Gebrael, Tatiana Luísa Reis e Martinez, Cláudia Maria Simões. (2011). Consultoria colaborativa em terapia ocupacional para professores de crianças pré-escolares com baixa visão. Revista Brasileira de Educação Especial, 17(1), 101-120.

Glat, Rosana (2007). Educação inclusiva: cultura e cotidiano escolar. Rio de Janeiro, Brasil: 7letras.

Giroto, Claudia Regina Mosca. (2013). Organización de los servicios de apoyo em educación especial em Brasil desde la perspectiva de la educación inclusiva. En Sebastián Heredero, Eládio, Bris, Mario Martin y Aguilera, Víctor (Ed.), Reflexiones y realidades sobre educación desde la perspectiva ibero-americana (pp. 493-509). Santiago, Chile: Editora Santillana.

Giroto, Claudia Regina Mosca, Del Masso, Maria Cândida, Milanez, Simone Ghedini Costa e Sebastian Heredero, Eládio. (2014). Servicios de apoyo em educación especial: una mirada desde diferentes realidades. Alcalá de Henares/España: Servicios de Publicaciones de la Universidad de Alcalá de Henares.

Gomes, Ana Maria Paula Marques e Vieira, Maria da Conceição Martins. (2015). A importância da supervisão colaborativa no desenvolvimento profissional do docente de educação especial. Revista Educação Especial, 28(53), 751-764.

Hayashi, Maria Cristina Piumbato Innocentini, Hayashi, Carlos Roberto Massao, Lima, Maycke Young de, Silva, Márcia Regina da e Garrutti, Érica Aparecida. (2006). Avaliação de aspectos formais em quatro periódicos científicos na área de educação especial. Revista Brasileira de Educação Especial, 12(3), 369-392.

Jesus, Denise Meyrelles de, Baptista, Claudio Roberto, Barreto, Maria Aparecida Santos Corrêa e Victor, Sonia Lopes. (2007). Inclusão: práticas pedagógicas e trajetórias de pesquisa. Porto Alegre, Brasil: Editora Mediação.

Kassar, Mônica de Carvalho Magalhães. (2011). Percursos da constituição de uma política brasileira de educação especial inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial, 17(esp1), 41-58.

Leite, Lucia Pereira e Martins, Sandra Eli Sartoreto. (2010). Adequação curricular: alternativas de suporte pedagógico na Educação Inclusiva. Revista Educação Especial, 23(38), 357-368.

Leonardo, Nilza Sanches Tessaro. (2008). Inclusão escolar: um estudo acerca da implantação da proposta em escolas públicas. Psicologia Escolar e Educacional, 12(2), 431-440.

Lopes, Esther y Marquezine, Maria Cristina. (2012). Sala de recursos no processo de inclusão do aluno com deficiência intelectual na percepção dos professores. Revista Brasileira de Educação Especial, 18(3), 487-506.

Luce, Maria Beatriz e Medeiros, Isabel Letícia Pedroso de. (2006). Gestão democrática na e da educação: concepções e vivências. En Luce, Maria Beatriz; Medeiros, Isabel Letícia Pedroso de (org.). Gestão escolar democrática: concepções e vivências. Porto Alegre, Brasil: UFRGS Editora.

Lück, Heloisa. (1997). A evolução da Gestão Educacional, a partir da mudança paragmática. Revista Gestão em Rede, (3), 13-18.

Mantoan, Maria Teresa Eglér. (2015). Educação Especial na Perspectiva Inclusiva: o Que Dizem os Professores, Dirigentes e Pais. Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial, 2(1), 23-42.

Mariussi, Madalene Isabel, Gisi, Maria Lourdes e Eing, Ana Maria. (2016). A Escola como Espaço para Efetivação dos Direitos Humanos das Pessoas com Deficiência. Revista Brasileira de Educação Especial, 22(3), 443-454.

Marquezine, Maria Cristina, Leonessa, Viviane Tramontina e Busto, Rosângela Marques. (2013), Professor de Educação Especial e as dificuldades do início da prática profissional. Revista Educação Especial, 26(47), 699-712.

Menezes, Eliana Pereira de e Mello, Vanessa Shceid Santanna de. (2014). A produção de práticas de normalização nos discursos orientadores/reguladores do Atendimento Educacional Especializado. Revista Educação Especial, 27(50), 725-736.

Messina, Graciela. (1998). Estudio sobre el estado da arte de la investigacion acerca de la formación docente em los noventa. Organización de estados iberoamericanos para la educación, la ciência y la cultura. En: Reunión de consulta técnica sobre investigación em formación del professorado. Mexico.

Michels, Maria Helena. (2011). O que há de novo na formação de professores para a Educação Especial? Revista Educação Especial, 24(40), 219-232.

Munhoz, Cíntia Mara Affornalli, Massi, Giselle, Berberian, Ana Paula, Giroto, Claudia Regina Mosca e Guarinello, Ana Cristina. (2007). Análise da produção científica nacional fonoaudiológica acerca da linguagem escrita. Pró-Fono Revista de Atualização Científica, 19(3), 249-258.

Nunes, Leila Regina d'Oliveira de Paula, Braun, Patrícia e Walter, Cátia Crivelenti de Figueiredo. (2011). Procedimentos e recursos de ensino para o aluno com deficiência: o que tem sido disseminado nos trabalhos do GT 15 da ANPED sobre estes temas? Revista Brasileira de Educação Especial, 17(esp1), 23-40.

Oliveira, Everton Luiz de e Mendes, Enicéia Gonçalves. (2014). Percepções sobre pessoas com deficiências e o prognóstico para o atendimento educacional especializado. Revista Brasileira de Educação Especial, 20(1), 21-36.

Pelosi, Miryam Bonadiu e Nunes, Leila Regina d'Oliveira de Paula. (2009). Caracterização dos professores itinerantes, suas ações na área de tecnologia assistiva e seu papel como agente de inclusão escolar. Revista Brasileira de Educação Especial, 15(1), 141-154.

Possa, Leandra Bôer e Naujorks, Maria Inês. (2014). Alguns efeitos do nosso tempo na formação de professores da Educação Especial. Revista Educação Especial, 27(49), 447-458.

Reganhan, Walkiria Gonçalves e Braccialli, Lígia Maria Presumido. (2008). Inserção de alunos com deficiência no ensino regular: perfil da cidade de Marília. Revista Brasileira de Educação Especial, 14(3), 385-404.

Russo, Mário Henrique. (2005). Escola e paradigmas de gestão. São Paulo, Brasil: Eccos.

Santos, Roseli Albino dos, Mendonça, Suelene Regina e Oliveira, Mercia Cunha. (2014). A instituição especializada em tempos de inclusão. Revista Educação Especial, 27(48), 41-52.

Silveira, Kelly Ambrosio, Enumo, Sônia Regina Fiorim e Rosa, Edinete Maria. (2012). Concepções de professores sobre inclusão escolar e interações em ambiente inclusivo: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Educação Especial, 18(4), 695-708.

Siqueira, Inajara Mills e Santana, Carla da Silva. (2010). Propostas de acessibilidade para a inclusão de pessoas com deficiências no ensino superior. Revista Brasileira de Educação Especial, 16(1), 127-136.

Stelmachuk, Anaí Cristina da Luz e Mazzotta, Marcos José da Silveira. (2012). Atuação de profissionais da educação na inclusão escolar do aluno com deficiência intelectual. Revista Educação Especial, 25(43), 185-202.

Tezani, Thaís Cristina Rodrigues. (2008). Gestão escolar: a prática pedagógica administrativa na política de educação inclusiva (Tese de Doutorado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, Brasil.

Tinós, Lúcia Maria Santos, y Castro, Sabrina Fernandes de. (2007). De Cadernos de Educação Especial a Revista Educação Especial: uma análise dos últimos 5 anos (2002 - 2006). Revista Educação Especial, (30), 183-198.

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. (1990). Declaração Mundial sobre Educação para Todos. Jomtien, Tailândia: Autor.

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. (1994). Declaração de Salamanca. Salamanca, Espanha: Autor.

Veiga, Lígia Correa Lustosa da. (2014). O papel do gestor escolar no processo de inclusão de alunos com necessidades educativas especiais. Monografia (Curso de Especialização em Coordenação Pedagógica), Universidade de Brasília, Brasília, Brasil.

Viegas, Luciane Torezan. (2016). Um estudo sobre a constituição de um centro de atendimento educacional especializado: a reconfiguração da educação especial. Revista Educação Especial, 29(54), 109-120.

Vieira, Francileide Batista de Almeida y Martins, Lúcia de Araújo Ramos. (2013). Formação e criatividade: elementos implicados na construção de uma escola inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial, 19(2), 225-242.

Vieira, Sofia Lerche. (2007). Política(s) e gestão da educação básica: revisitando conceitos simples. RBPAE, 23(1), 53-69.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




© 2017 Universidad de Costa Rica. Para ver más detalles sobre la distribución de los artículos en este sitio visite el aviso legal. Este sitio es desarrollado por UCRIndex y Open Journal Systems. ¿Desea cosechar nuestros metadatos? dirección OAI-PMH: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/index/oai