https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/aieActualidades Investigativas en Educación ISSN electrónico: 1409-4703

Estágio curricular supervisionado em Educação Física: aproximações com a teoria de Norbert Elias

Arestides Pereira da Silva Júnior, Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira



DOI: https://doi.org/10.15517/aie.v18i3.34433

Resumen


Esse ensaio tem como objetivo discutir o Estágio Curricular Supervisionado na formação inicial de professores de Educação Física na perspectiva da Teoria Configuracional de Norbert Elias. O modelo de configurações proposto na teoria Elisiana, permitiu constatar que a universidade e a escola são vistas como teias complexas de relações interdependentes e de poder, destacando que o estágio deve constituir-se como um espaço capaz de promover relações mais próximas dentre os elementos que fazem parte deste processo de ensino na formação inicial dos futuros professores de Educação Física. O estudo apresentou incursões e apontamentos de propostas que valorizem e aproximem os elementos constitutivos do estágio (professores da universidade e da escola e estagiários), no intuito de possibilitar as instruções, as trocas de conhecimentos, os relacionamentos e as reflexões sobre a atuação pedagógica. Conclui-se que o Estágio Curricular Supervisionado é uma prática dinâmica, complexa e de suma importância na formação inicial dos professores de Educação Física. No entanto, as discussões apresentadas no estudo e referendadas a partir do referencial teórico de Norbert Elias, reforçam a importância das configurações e das relações de indivíduos interdependentes. A partir das reflexões e análises realizadas, sugere-se a realização de pesquisas de campo, diretamente com os agentes evolvidos com o Estágio Curricular Supervisionado na Educação Física, no intuito de constatar tais relações/incursões.

Resumen: Este ensayo tiene como objetivo discutir la Práctica Curricular Supervisada en la formación inicial de docentes de Educación Física en la perspectiva de la Teoría Configuracional de Norbert Elias. El modelo de configuraciones propuesto en la teoría Elisiana permitió constatar que la universidad y la escuela son vistas con entramados complejos de relaciones interdependientes y de poder. Se destaca que la Práctica debe constituirse como un espacio capaz de promover relaciones más próximas entre los elementos que forman parte de este proceso de enseñanza en la formación inicial de los futuros docentes de Educación Física. El estudio presentó incursiones y apuntes de propuestas que valoren y acerquen los elementos constitutivos de la práctica (docentes de la universidad y de la escuela y prácticas), con la intención de posibilitar las instrucciones, los cambios de conocimientos, las relaciones y las reflexiones sobre la actuación pedagógica. Se concluye que la Práctica Curricular Supervisada es una práctica dinámica, compleja y de suma importancia en la formación inicial del cuerpo docente de Educación Física. Sin embargo, las discusiones presentadas en el estudio y refrendadas, a partir del referencial teórico de Norbert Elias, refuerzan la importancia de las configuraciones y de las relaciones de individuos interdependientes. A partir de las reflexiones y análisis realizados, se sugiere la realización de estudios de campo, directamente con los agentes involucrados en la Práctica Curricular Supervisada en la Educación Física, para constatar tales relaciones/incursiones.


Palabras clave


universidade; formação; educação física; universidad; formación; educación física

Texto completo:

PDF

Referencias


Aroeira, Kalline Pereira. (2014). Estágio Supervisionado e possibilidades para uma formação com vínculos colaborativos entre a universidade e a escola. Em Maria Isabel Almeida, e Selma Garrido Pimenta (orgs.), Estágio Supervisionado na formação docente: educação básica e educação de jovens e adultos (pp. 113-150). São Paulo: Cortez.

Avance, Alessandro, Silva, Alex Aziel da e Ventorim, Silvana. (1999). Estágio Supervisionado em Educação Física: uma experiência com educação de jovens e adultos. Motrivivência, 11(13), 1-13. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/14407/13210

Ball, Stephen J. (1989). La micropolítica de la escuela: hacia una teoría de la organización escolar. Barcelona: Paidós.

Benites, Larissa Cerignoni, Cyrino, Marina e Souza Neto, Samuel de. (2013). Estágio curricular supervisionado: a formação do professor-colaborador. Olh@res, 1(1), 116-140. Recuperado de http://www.olhares.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/32/5

Benites, Larissa Cerignoni, Souza Neto, Samuel de, Borges, Cecília e Cyrino, Marina. (2012). Qual o papel do professor colaborador no contexto do estágio curricular supervisionado na educação física? Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 20(4), 13-25. Recuperado de https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/3286/2282

Bisconsini, Camila Rinandi, Flores, Patric Paludett e Oliveira Amauri Aparecido Bássoli. (2016). Formação inicial para a docência: o estágio curricular supervisionado na visão de seus coordenadores. Journal of Physical Education, 27(1), 1-13. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/28577/16720

Borba, Jônatas Costa Brasil e Wittizorecki, Elisandro Schultz. (2013). Micropolítica escolar e o trabalho docente em educação física: negociações, acordos e concessões. Revista Didática Sistêmica, (Edição Especial), 55-68. Recuperado de https://www.seer.furg.br/redsis/article/view/4169/2715

Botler, Alice Happ. (2010). Cultura e relações de poder na escola. Educação & Realidade, 35(2), 187-206. Recuperado de http://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/8708/9460

Brandão, Carlos da Fonseca. (2003). Norbert Elias: formação, educação e emoções no processo de civilização. Petrópolis: Vozes.

Dias, Cleber. (2010). A sociologia figuracional e os estudos do esporte. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, 31(2), 155-169. Recuperado de http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/524

Elias, Norbert. (1994). A sociedade dos indivíduos. Río de Janeiro, Brasil: Zahar.

Elias, Norbert. (1980). Introdução à sociologia. Lisboa: Edições 70.

Elias, Norbert e Scotson, John L. (2000). Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar.

Folle, Alexandra e Teixeira, Fabiano Augusto. (2012). Motivação de escolares das séries finais do ensino fundamental nas aulas de Educação Física. Revista da Educação Física/UEM, 23(1), 37-44. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/12202/9328

Freire, Paulo. (1996). Pedagogia da autonomia (30ª ed.). São Paulo: Paz e Terra.

Gomes, Patrícia Maria Silva, Ferreira, Cátiia Patrícia Ferreira, Pereira, Ana Luísa e Batista, Paula Maria Fazendeiro. (2013). A identidade profissional do professor: um estudo de revisão sistemática. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, 27(2), 247-267. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/58565/61586

Hunger, Dagmar, Rossi, Fernanda e Souza Neto, Samuel de. (2011). A teoria de Norbert Elias: uma análise do ser professor. Educação e Pesquisa, 37(4), 697-710. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/ep/v37n4/a02v37n4.pdf

Iza, Dijnane Fernanda Vedovatto e Souza Neto, Samuel. (2015). Os desafios do estágio curricular supervisionado em educação física na parceria entre universidade e escola. Movimento, 21(1), 111-124. Recuperado de http://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/46271/33336

Krug, Hugo Norberto, Krug, Rodrigo de Rosso, Marques, Marta Nascimento e Conceição, Victor Julierme Santos. (2015). Ser professor na escola: de aluno a professor no estágio curricular supervisionado na licenciatura em Educação Física. Linhas, 16(30), 248-269. Recuperado de http://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723816302015248/pdf_59

Leão, Andréa Borges. (2007). Norbert Elias & a educação. Belo Horizonte, Brasil: Autêntica.

Lima, Dayene Mayara Mendes e Souza, Edilson Fernandes. (2010). Os marcos conceituais Elisianos nas pesquisas sobre educação física no Brasil. Anais do XVIII Congresso de Iniciação Científica da UFPE, Recife, Brasil.

Marchi Jr., Wanderley. (2006). A educação física e o campo científico: repensando as possibilidades de pesquisa sobre o esporte e o lazer. Em Fernando Marinho Mezzadri, Fernando Renato Cavichiolli e Doralice Lange de Souza (org.), Esporte e lazer: subsídios para o desenvolvimento e a gestão de políticas públicas (pp. 29-42). Jundiaí: Fontoura.

Martiny, Luis e Gomes-da-silva, Pierre. (2014). A transposição didática na educação física escolar: a reflexão na prática pedagógica dos professores em formação inicial no estágio supervisionado. Revista da Educação Física/UEM, 25(1), 81-94. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/refuem/v25n1/1983-3083-refuem-25-01-00081.pdf

Medeiros, Cristina Carta Cardoso e Godoy, Letícia. (2009). As referências de Pierre Bourdieu e Norbert Elias na Revista Brasileira de Ciências do Esporte: mapeando tendências de apropriação e de produção de conhecimento na área da educação física (1979-2007). Revista Brasileira de Ciência do Esporte, 30(2), 199-214. Recuperado de http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/445/361

Moletta, Andréia Fernanda, Teixeira, Fabiano Augusto, Folle, Alexandra, Nascimento, Juarez Vieira do, Farias, Gelcemar de Oliveira e Marinho, Alcyane. (2013). Momentos marcantes do estágio curricular supervisionado na formação de professores de educação física. Pensar a Prática, 16(3), 715-730. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/18705/15246

Montiel, Fabiana e Pereira, Flávio Medeiros. (2011). Problemas evidenciados na operacionalização das 400 horas de estágio curricular supervisionado. Revista da Educação Física/UEM, 22(3), 421-432. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/10391/7768

Neira, Marcos Garcia. (2012). Proposições para o estágio disciplinar na formação de professores de Educação Física. Nascimento, Juarez e Farias, Gelcemar Oliveira (Org), Construção da identidade profissional em Educação Física: da formação a intervenção (pp. 177-202). Florianópolis: Editora da Udesc.

Nunes, Rute Viégas e Fraga, Alex Branco. (2006). “Alinhamento astral”: o estágio docente na formação do licenciado em educação física na ESEF/UFRGS. Pensar a Prática. 9(2), 297-311. Recuperado de https://www.ufrgs.br/polifes/wp-content/uploads/2013/03/Alinhamento-Astral.pdf

Pimenta, Selma Garrido e Lima, Maria Socorro Lucena. (2012). Estágio e docência (7ª. ed.). São Paulo: Cortez.

Quaranta, André Marsiglia e Pires, Giovani De Lorenzi. (2013). Histórias de vida e experiências docentes no estágio supervisionado de licenciandos em educação física - modalidade EAD. Movimento, 19(2), 185-205. Recuperado de http://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/23488/25260

Ribeiro, Vandressa Teixeira, Folle, Alexandra, Farias, Gelcemar Oliveira e Nazario, Patrik Felipe. (2015). Preocupações pedagógicas e competência profissional de estudantes de educação física em situação de estágio. Revista da Educação Física/UEM, 26(1), 59-68. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/21835/14982

Rocha, Maria Custódia Jorge e Fernandes, Amália Gonçalves. (2014). As relações de poder na escola pública: um estudo de caso. Práxis Educativa, 9(1), 167-195. Recuperado de http://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/4986/3912

Sallas, Ana Luiza Fayet. (2001). Resenha Elias, Norbert & Scotson, John L. 2000. Os Estabelecidos e os Outsiders: Sociologia das Relações de Poder a partir de uma Pequena Comunidade. Campos - Revista de Antropologia Social, 1, 217-220. Recuperado de http://revistas.ufpr.br/campos/article/download/1561/1309

Santos, Rafaela Gomes dos, Souza, Adriano Lopes e Barbosa, Franck Nei Monteiro. (2013). Estágio Supervisionado I: o desafio da avaliação nas aulas de educação física escolar. Pensar a Prática, 16(2), 501-518. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/17384/14649

Silva Júnior, Arestides Pereira da, Both, Jorge, e Oliveira, Amauri Aparecido Bássoli de. (2018). Configurações e relações estabelecidas no estágio curricular supervisionado de Educação Física. Journal of Physical Education, 29(1), 1-13. Recuperado de http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/36081/751375137674

Silva Júnior, Arestides Pereira da, Flores, Patric Paludett, Bisconsini, Camila Rinaldi, Anversa, Ana Luíza Barbosa e Oliveira, Amauri Aparecido Bássoli de. (2016). Estágio curricular supervisionado na formação de professores em educação física: uma análise da legislação a partir da resolução CFE 03/1987. Pensar a Prática, 19(1), 1-14. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/34854/pdf

Silva Júnior, Arestides Pereira da, e Oliveira, Amauri Aparecido Bássoli de. (2018). Estágio curricular supervisionado na formação de professores de educação física no Brasil: uma revisão sistemática. Movimento, 24(1), 77-92. Recuperado de http://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/67071/47795

Silva, Sheila Aparecida Pereira dos Santos, Souza, César Augusto Fernandes de e Checa, Felipe Marques. (2010). Situação do estágio supervisionado em IES privadas da grande São Paulo. Motriz, 16(3), 682-688. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/motriz/v16n3/a16v16n3.pdf

Silveira, Gonçalo Carlos, Batista, Paula Maria e Pereira, Ana Luísa. (2014). O perfil do professor cooperante no contexto da supervisão de estágio profissional: um estudo de revisão sistemática da literatura. Revista da Educação Física/UEM, 25(2), 309-321. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/refuem/v25n2/1983-3083-refuem-25-02-00309.pdf

Sodré, Marina de Lima e Neira, Marcos Garcia. (2011). A Formação de professores de Educação Física na Universidade de São Paulo: análise das experiências de estágio disciplinar. Caderno de Educação Física, 10(19), 11-18. Recuperado de http://www.gpef.fe.usp.br/teses/sodre_01.pdf

Souza, Juliano, Starepravo, Fernando Augusto e Marchi Junior, Wanderley. (2014). A sociologia configuracional de Norbert Elias - potencialidades e contribuições para o estudo do esporte. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, 36(2), 429-445. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rbce/v36n2/0101-3289-rbce-36-02-00429.pdf

Souza, Juliano, Starepravo, Fernando Augusto e Marchi Junior, Wanderley. (2011). O processo de constituição histórico-estrutural do subcampo esportivo do xadrez: uma análise sociológica. Movimento, 17(2), 93-113. Recuperado de http://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/16516/13132

Souza Neto, Samuel de, Benites, Larissa Cerignoni e Silva, Mellissa Fernanda Gomes da. (2010). Da escola de ofício a profissão educação física: a constituição do habitus profissional de professor. Motriz, 16(4), 1033-1044. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/motriz/v16n4/a24v16n4.pdf

Souza Neto, Samuel, Benites, Larissa Cerignoni, Iaochite, Roberto Tadeu e Borges, Cecilia. O estágio supervisionado como prática profissional, área de conhecimento e locus de construção da identidade do professor de Educação Física. Nascimento, Juarez e Farias, Gelcemar Oliveira (Org). Construção da identidade profissional em Educação Física: da formação a intervenção. Florianópolis: Editora da Udesc.

Starepravo, Fernando Augusto, Souza, Juliano e Marchi Junior, Wanderley. (2012). A teoria dos jogos competitivos de Norbert Elias como alternativa à leitura das políticas públicas de esporte e lazer no Brasil. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, 26(4), 657-665. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rbefe/v26n4/v26n4a10.pdf

Tavares, Davi Kiermes. (2012). O poder como inspiração: Elias, Foucault e a educação escolar. Revista Eletrônica Multidisciplinar Pindorama do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, 2(2), 1-22. Recuperado de http://www.publicacoes.ifba.edu.br/index.php/Pindorama/article/view/384

Vinha, Marina. (2000). O conceito de configuração e poder em Norbert Elias. Revista Conexões, (5), 48-50. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8638149/5825

Zotovici, Sandra Aparecida, Melo, Janaína Benasse, Campos, Márcia Zendron de e Lara, Larissa Michelle. (2013). Reflexões sobre o estágio supervisionado no curso de licenciatura em Educação Física: entre a teoria e a prática. Pensar a Prática, 16(2), 568-582. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/16593/14610


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




© 2017 Universidad de Costa Rica. Para ver más detalles sobre la distribución de los artículos en este sitio visite el aviso legal. Este sitio es desarrollado por UCRIndex y Open Journal Systems. ¿Desea cosechar nuestros metadatos? dirección OAI-PMH: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/index/oai